O que é mural digital

O que é Mural Digital?

Certamente, você já deve ter entrado em um elevador e visto um mural digital de avisos. Ou passeado no shopping e se deparado com uma televisão com promoções. Ou, até mesmo em seu local de trabalho, observado a comunicação do RH numa tela estrategicamente instalada na copa.

Sim, isso é o mural digital!

Agora, imagine que, em sua empresa ou shopping, tenha milhares de pessoas transitando a todo instante. Como se comunicar com elas? E mais, como uma atualização ou alteração de conteúdo seria possível? Com a velocidade da sociedade, usar um pendrive conectado à TV não dá, não é mesmo? Um ppt antigo, então… não é adequado.

A este ponto, talvez você se lembre que já tenha ouvido sobre mural digital com outro nome. Pode ser chamado de TV Corporativa, mural digital corporativo, mural eletrônico e digital signage. Mas, no final, o resultado de campanha, interação e os ganhos com economia, agilidade e comunicação são os mais importantes.

E funciona? Em pesquisa, 63% dos entrevistados disseram que a sinalização digital lhes chama a atenção e, se for dada uma escolha, 42% preferem comprar em lojas em que há um monitor de vídeo.

 

E como o mural digital tem sido aproveitado?

O uso de TVs para a comunicação só tem crescido nos últimos anos, movimentado o mercado das mais diversas finalidades. 

O varejo é responsável por algumas das aplicações mais estratégicas. Elas vão desde passar a sensação de redução do tempo dentro da loja a ensinar como usar um produto, orientar o cliente pelas gôndolas e mudar o ambiente de compra.

Dentro das empresas, o mural possui um papel estratégico com dois papéis: comunicação estratégica e informação. A primeira, visa levar informação de negócio para o funcionário, para que este amplie seu contato com a empresa, atingindo os objetivos propostos. Já o sentido informativo entrega conteúdo dirigido à comunidade, informações de conhecimento amplo.

 

O mural digital dentro da estratégia de negócio

Na Seepix, temos claro que confiar apenas em sinalização digital, como uma plataforma salvadora, é queimar o investimento proposto.

Obviamente, o passo seguinte para as empresas que já possuem mural físico, aquele em papel mesmo, ou que ainda usem um pendrive, é utilizar a tecnologia em prol da comunicação.

Então, incorpore uma estratégia de marketing mais ampla: com Comunicação para colaboradores. Ao empregar uma estratégia de marketing centrada no cliente, que está em linha com os objetivos de negócio, passamos a entregar propósito.

Benefícios da comunicação digital para as franquias

Este artigo foi publicado originalmente no site Seja Um Franqueado no dia 18/04/2018


As vantagens da boa comunicação digital para as franquias são muitas. Redução de custo operacional, aumento de velocidade de ativação e atualizações em tempo real, conteúdo envolvente para o shopper e para o colaborador e aumento do tráfego no ponto de venda são as principais vantagens do ‘digital signage’, segundo a SeePix

Ações de comunicação digital no ponto de venda ainda são tendência no mercado varejista brasileiro, mas aos poucos, as marcas começam a enxergar as vantagens e benefícios em investir nesse tipo de campanha.

Renato Mugnaini, gerente de Novos Negócios da SeePix, empresa que oferece soluções digitais em comunicação para o mercado corporativo e para o varejo, comenta que hoje já existem várias soluções de digital signage que visam levar e aumentar o tráfego para a loja, como Vitrine Digital, Videowall – com vários formatos e montagem em diversas composições, até mesmo em tela única -, Telas Touch, Totens, leitor de códigos ligados a telas e, principalmente, gestão de conteúdo dinâmico, atrativo e criado especialmente para a marca. “Se considerarmos que a visão é a principal responsável em um processo de decisão de compra, é coerente que o varejo invista em ações que deixem a comunicação mais dinâmica e agucem esse sentido”, complementa.

O executivo da Seepix lista quatro benefícios que as campanhas de comunicação digital levam às marcas e ao varejo brasileiro:

1. Redução de custo operacional

O custo de atualização de campanhas digitais é diferente do custo de impressão. Inicialmente, há um custo maior com a tecnologia, porém, o ROI – retorno sobre investimento – é maior a longo prazo. Os custos operacionais são: instalação (investimento único), suporte e manutenção (que não ocorre frequentemente).

2. Aumento de velocidade de ativação e atualizações em tempo real

Outra vantagem é a possibilidade de ativar mais de uma peça de campanha por tela ativa. Há vantagem também no custo e prazo logístico, uma vez que a distribuição e ativação acontece via web. Com apenas um clique no botão, pode-se enviar conteúdo digital instantaneamente para todo o País, além de poder enviar promoções específicas para telas específicas em determinados horários.

3. Conteúdo relevante para o colaborador e para o consumidor

O intenso dia a dia do varejo favorece o imediatismo, e assuntos urgentes minam o uso produtivo do tempo, pressionam e insistem para que alguma providência seja tomada em detrimento de outras. Nesse cotidiano turbulento, o impacto na comunicação entre equipes internas e externas é imenso e pode refletir diretamente no consumidor.

As campanhas de comunicação digitais no ponto de venda permitem que a marca alcance toda a rede, minimiza quebras no processo de informação, reduz custo de encontros presenciais em massa, como com treinamentos, e elimina os ruídos de comunicação. Sem contar que em uma campanha de comunicação digital no ponto de venda, a criação de conteúdo é ilimitada.

Com a comunicação alinhada e os colaboradores da marca bem informados, o aumento de vendas dentro da loja é certo.

4. Aumento do tráfego no ponto de venda

Materiais digitais bem posicionados na vitrine atraem a atenção do consumidor, trazendo-o para dentro do ponto de venda, onde a equipe está devidamente preparada para prestar consultoria e fechar o ciclo de venda. Em alguns casos, câmeras identificam o gênero do cliente e mudam o anúncio ou mensagem de acordo com esse perfil.

Sobre a SeePix

SeePix oferece soluções digitais em comunicação para o mercado corporativo e para o varejo. Criada em 2008, a empresa inovou no mercado aliando tecnologia aos serviços de comunicação interna. Em 2015, a SeePix, mais uma vez, saiu na frente e levou para o ponto de venda sua expertise, oferecendo soluções como Vitrine Digital, Integração do leitor de código de barras às telas e telas touch para o PDV, com o objetivo de ampliar o fluxo nas lojas, elevar experiência de compra do consumidor e aumentando as vendas e a fidelização dos clientes.

Entre os clientes da SeePix na área de trade marketing estão: Carrefour, Swift, Bayer e Casa Bauducco.

 


Este artigo foi publicado originalmente no site Seja Um Franqueado no dia 18/04/2018

A Execução do Planejamento

Planejamento na prática e os ajustes na execução

“Minha empresa tem falhas na comunicação interna.” Essa é uma das frases que mais ouço de profissionais que estão em diferentes organizações. Não importa o segmento, ou mesmo o tamanho da empresa, não existe uma regra geral. Problemas de comunicação não são características apenas de grandes empresas, com vários departamentos. Mesmo companhias com poucos funcionários devem lidar com a falta de informação, com um fluxo ineficiente de conhecimento entre as áreas, com canais de comunicação que funcionam no conforto do ar condicionado, mas que na vida real, não trazem o principal: os benefícios para o empregado.

A primeira etapa a fazer é focar na solução e desenvolver possíveis saídas para os desafios de comunicação. Então, planejar seria a base que sustenta todo um trabalho de comunicação que permeia a empresa no geral. Somente por meio das lideranças e das equipes é que a comunicação realmente funciona na prática, não é a área de comunicação que comunica. Nesse contexto, cabe aos profissionais dessa área entender a natureza do negócio da empresa, planejar e organizar o sistema de comunicação, envolver os canais e fluxos e desenvolver a liderança, conectando as estratégias e ações de comunicação ao negócio. Alinhar expectativas com a direção da empresa, construir e fortalecer parcerias internas, com destaque para Recursos Humanos, passam por recomendações fundamentais para quem quer se planejar bem.

Fazer um bom planejamento é decisivo para o profissionalismo e para a contribuição estratégica da área de comunicação para uma organização, mas não é o suficiente. O mundo organizacional é muito dinâmico, mudanças podem acontecer a qualquer momento, e situações que está sob controle e outras que estão fora do domínio da empresa surgem com frequência. Alterações no campo político e econômico, lançamento de novas tecnologias, manifestações de grupos de interesse, ações da concorrência, regulamentações de órgãos governamentais, nada disso está no poder de decisão da empresa. Além de ter um bom planejamento de comunicação, é a qualidade da execução que trará os resultados esperados, a consistência do plano com a realidade e conseguirá alcançar os diversos empregados, nos diferentes níveis hierárquicos, perfis e localidades.

Recentemente, tive conhecimento em um evento na Seepix sobre dois cases muito interessantes que demonstram como a execução bem-feita é fator de sucesso na comunicação.

A Biosev, empresa de energia, montou um planejamento bem detalhado para trabalhar a Comunicação na empresa pelos próximos 3 anos. Pensaram em várias nuances da comunicação, incluindo a melhor utilização dos canais de comunicação para um público interno em que 70% dos funcionários não trabalham na frente de um computador, adequando as ações e pensando em alternativas para a informação chegar em todas as pontas. Também perceberam que envolvendo as lideranças, poderiam fazer com que todos soubessem das informações da empresa e do momento da organização trabalhando a relação entre líderes e equipes, fortalecendo o elo de confiança nas equipes e a gestão da empresa.

Já a Sodexo, que atua no segmento de benefícios e alimentação, precisou fazer uma mudança importante no sistema de canais de comunicação com funcionários, descontinuando uma rádio interna para entrar com murais digitais, aumentando a agilidade e a capilaridade das informações em todas as esferas corporativas, começando pela sede e chegando a mais de 15 filiais com informação atualizada e simultânea. Essa breve descrição nos leva a crer que foi fácil, mas a flexibilidade e o jogo de cintura para lidar com as mudanças foram decisivas para chegar ao resultado que comentei nos cases que acompanhei nas apresentações.

Moral da história: para chegar aos resultados desejados é importante planejar bem, mas o caminho não pode ser como um trilho de trem, onde qualquer mudança nos obriga a alterar a rota e corremos o risco de descarrilhar o trem e ter consequências negativas. Precisamos pensar na analogia da trilha, onde se sabe onde quer chegar, mas se pensamos em um determinado caminho e, no meio dele, surgirem árvores caídas, buracos e outros desafios, desviamos a rota, abrimos um novo percurso e seguimos adiante, sem perder de vista o final onde queremos alcançar.


Renato Martinelli, Mestre em Comunicação e Marketing

Renato Martinelli,

Mestre em Comunicação e Marketing e mediado do debate promovido pela SeePix com o tema “A Execução do Planejamento”. O evento ainda contou com a presença das  gestoras de Comunicação Mara Pinheiro, da Biosev, e Denise Brito, da Sodexo.

Assista abaixo os vídeos com as apresentações dos palestrantes: